Glutamina: para que serve e benefícios

 

A glutamina é o aminoácido livre (molécula que forma proteína) mais abundante no plasma e no tecido muscular. É classificada como um aminoácido não essencial, uma vez que pode ser sintetizada pelo organismo a partir de outros aminoácidos.

No nosso organismo, a glutamina também serve para o transporte de amônia e nitrogênio pela corrente sanguínea, e é por esse motivo que é necessário manter sempre constante a quantidade de glutamina no sangue. Uma maneira é através de suplementos alimentares que contenham glutamina, como o Whey Protein.

Para que serve?

A glutamina tem várias funções muito importantes no organismo, entre elas:

  • É a principal transportadora da amônia produzida em nosso organismo. Ela é formada na reação entre o aminoácido glutamato e a amônia produzida nas reações químicas
  • Está relacionada com as reações de produção de energia, ela atua como combustível para o sistema imune
  • Também atua na melhora da função intestinal, trabalhando como combustível para os enterócitos (células do intestino). Por ser uma das fontes de energia preferidas pelas células intestinais, 80% da glutamina consumida por via oral não chega a corrente sanguínea
  • É um importante transportador de nitrogênio entre tecidos do nosso corpo
  • Atua na síntese de glicogênio
  • É indispensável para a síntese de glutationa, potente antioxidante
  • Age no equilíbrio ácido/básico.

Benefícios da glutamina

Imunidade

A suplementação da glutamina é importante principalmente para o sistema imunológico, pois ela é utilizada em altas taxas pelas células imunes que não possuem enzima necessária para produzir a glutamina. Consequentemente, o sistema imunológico é dependente da glutamina sintetizada e liberada pelo músculo esquelético (massa muscular/músculo), para assim, satisfazer suas necessidades.

Intestino

A suplementação com glutamina auxilia na boa saúde intestinal, com uma ação reparadora na mucosa, pois este aminoácido serve como principal fonte energética para as células da mucosa e certas células imunes, timócitos, linfócitos e macrófagos. Sem fontes energéticas suficientes, pode ocorrer prejuízo na função imunológica e atrofia das células intestinais. Nestes casos, a glutamina apresenta importante papel para o restabelecimento do equilíbrio intestinal.

Exercícios

Quando a pessoa pratica exercícios físicos de alta intensidade ocorre um desgaste do organismo, provocadas pelo catabolismo, ou queimação muscular, que é quando há uma quebra de nutrientes e outras substâncias para obter energia. Se não houver uma reposição destes nutrientes, o tecido muscular é afetado e não se recupera. A glutamina é a grande responsável por transportar nitrogênio disponível no organismo para as células do tecido muscular.

Entre em contato conosco e conheça nossos produtos!

 

Fonte: minhavida.com.br

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

 

Estudo: A VITAMINA D PROTEGE CONTRA O CORONAVÍRUS

 

“Simplificando, um sistema imunológico que tem vitamina D suficiente reage mais rápida e eficazmente aos vírus, reduzindo o risco de infecção. Se o vírus consegue infectar o corpo, a vitamina D garante que a gravidade da inflamação seja mantida dentro dos limites.

Em conclusão, pode-se dizer que “Valores reduzidos de vitamina D determinaram um maior risco de infecção, mortalidade e gravidade da infecção por COVID-19” e que “a suplementação pode ser considerada uma medida preventiva e terapêutica”.

 

“O meta-estudo publicado por uma equipe de pesquisadores italianos no Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology confirma isso.

“Pesquisadores italianos encontraram 43 estudos sobre o efeito do status da vitamina D na infecção por coronavírus. Um total de 621.601 indivíduos participaram dos estudos.

“A vitamina D modula a resposta inflamatória sistêmica por meio da interação com a maioria das células do sistema imunológico. Como tal, tem um possível papel protetor contra o risco de infecções do trato respiratório e outras doenças. A suplementação de vitamina D levou a uma redução na mortalidade por todas as causas, de acordo com uma meta-análise publicada recentemente.

“Os pesquisadores tiveram como objetivo avaliar a associação entre a vitamina D e o risco, gravidade e mortalidade para a infecção por COVID-19.

“A taxa de infecção, gravidade e morte por infecção por COVID-19 foram agrupadas para fornecer uma razão de chances com um intervalo de confiança de 95% (OR 95% CI). Um OR> 1 foi associado a um pior resultado em pacientes deficientes em relação aos não deficientes.

“A busca sistemática resultou em 43 estudos elegíveis, de 737 estudos recuperados, principalmente estudos retrospectivos ou observacionais, que analisam o efeito da deficiência ou insuficiência de vitamina D e da doença COVID-19 (infecção, gravidade ou mortalidade). Dentre eles, 8 relataram o efeito terapêutico da suplementação na gravidade e na taxa de mortalidade.

“O risco de infecção por coronavírus foi 26% maior no grupo com baixo teor de vitamina D. Quando os pesquisadores analisaram indivíduos com um nível de vitamina D abaixo de 20 nanogramas por mililitro, um nível baixo de vitamina D aumentou a possibilidade de infecção em até 50%.

“Um baixo nível de vitamina D aumenta o risco de complicações graves durante uma infecção por um fator de 2,6%. Você pode ver na figura abaixo.

 

“Um baixo nível de vitamina D aumentou o risco de morte por coronavírus por um fator de 1,22.

“INTEGRAÇÃO

“Os italianos encontraram 6 estudos nos quais os pesquisadores compararam indivíduos corona que tomaram vitamina D com indivíduos infectados que não tomaram vitamina D. Isso mostrou que a suplementação reduziu o risco de efeitos colaterais graves em 73 por cento.

“A deficiência de vitamina D está fortemente correlacionada com o risco de infecção em estudos observacionais, o que provavelmente está relacionado à redução da resposta imunológica à infecção viral.

“Idosos com sistemas imunológicos mais fracos e comorbidades associadas são mais vulneráveis ​​a respostas imunológicas disfuncionais, pois a maioria deles apresenta simultaneamente hipovitaminose grave.

“A análise da resposta gênica revelou que a vitamina D se liga ao seu receptor e pode afetar 2 vias diferentes: ela inibe a expressão de citocinas pró-inflamatórias que interferem na via de sinalização de NFkB1 induzida por TNF e inicia a expressão de genes estimuladores de interferon responsáveis ​​pela resposta antiviral por ativação da via de sinalização Jak-STAT induzida por IFN-α.

“Em 7 estudos, os pesquisadores determinaram o efeito da suplementação de vitamina D no risco de um desfecho fatal da infecção. De acordo com esses estudos, a suplementação com vitamina D reduziu o risco de morte em 59%.

“Simplificando, um sistema imunológico que tem vitamina D suficiente reage mais rápida e eficazmente aos vírus, reduzindo o risco de infecção. Se o vírus consegue infectar o corpo, a vitamina D garante que a gravidade da inflamação seja mantida dentro dos limites.

“Em conclusão, pode-se dizer que “Valores reduzidos de vitamina D determinaram um maior risco de infecção, mortalidade e gravidade da infecção por COVID-19” e que “a suplementação pode ser considerada uma medida preventiva e terapêutica”.

 

Fonte: https://protocolocoimbradrcicerogalli.com/

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

 

Vitamina D baixa no organismo

vitamina D baixa no organismo

 A vitamina D baixa no organismo faz com que nosso corpo desenvolva sintomas que, a princípio, corre o risco de não ser facilmente identificados ou ainda associados à deficiência.

Para ter a comprovação do diagnóstico e assim poder iniciar qualquer tipo de tratamento, é fundamental procurar um médico e fazer os exames necessários.

Vamos falar de alguns sinais de vitamina D baixa no organismo e maneiras naturais para equilibrar os  seus níveis.

Como identificar vitamina D baixa no organismo

A carência ou deficiência  de Vitamina D é muito comum. Tem-se que aproximadamente 1 bilhão de pessoas no mundo têm  níveis baixos dessa vitamina no organismo.

Porém, importante frisar,  que ela é fundamental para o nosso organismo, por desempenhar funções necessárias para a nossa saúde. Com a vitamina D baixa, não é por menos, que o nosso corpo manda vários sinais, como alguns abaixo.

Fadiga

A fadiga ou a famosa “falta de energia” bem como o cansaço são dois dos principais sinais de que nossa vitamina D  está baixa. 

Tem  se sentindo mais cansado do que o normal?  A  deficiência desta vitamina pode ser uma das causas.

Distúrbios do sono

A falta de vitamina D também está intimamente associada a dificuldade para dormir, os distúrbios do sono, como a apneia e insônia dificultam para  conseguir adormecer, bem como ter uma boa noite de descanso.

Devido a isso, a sensação de cansaço vem a ser cada vez mais constante. Sua  qualidade de vida fica comprometida.

Afeta o sistema imunológico 

Manter o nosso sistema imunológico resistente é um dos importantes papéis desempenhado pela vitamina D. Pois quando a mesma está em deficiência, o organismo propende a ficar mais vulnerável a doenças e infecções.

Para que seu organismo permaneça forte, saudável e pronto para combater doenças, como gripes e outras infecções, não perca de vista seus níveis de vitamina D.

Depressão e ansiedade 

 A vitamina D influência na produção de serotonina (neurotransmissor responsável por, além de outras coisas, manter nosso sistema nervoso equilibrado). Logo  mudanças constantes de humor podem estar relacionadas a baixa no organismo dessa vitamina.

Outras vezes, a parte dessas mudanças de humor,  podem aparecer sintomas frequentemente associados a transtornos de ansiedade e depressão.

Como aumentar nossa vitamina D de forma natural

Como já foi dito,  a deficiência de vitamina D  pode causar uma série de sintomas e desconfortos para o nosso organismo. 

Porém, há  series de alimentos que, associados a bons hábitos no seu dia a dia,  podem contribuir para elevar de forma natural  seus níveis de Vitamina D.

Essas opções não dispensam uma consulta ao seu médico para fazer exames mais detalhados, haja vista, a falta da vitamina D poder causar doenças e desequilíbrio biológico.

Banho de sol

O sol é uma das melhores opções para aumentar os níveis de vitamina D no organismo. Sabemos que  a luz solar é fundamental para a absorção dessa vitamina.

Tome o sol antes das 10h da manhã, por cerca de 20 minutos diários (sem o uso de filtro solar), ou siga as orientações para casos especiais.

Há vários alimentos ricos em vitamina D que podem colaborar com o seu bem-estar, saúde e qualidade de vida. Consulte um profissional de saúde e saiba como esses alimentos podem ser seu aliado.

Quando procurar um médico?

Se você sente  alguns dos sintomas acima, saiba que eles podem ser causados pela vitamina D baixa no organismo. Entre em contato com um médico, nutricionista.

Esses profissionais são capacitados, com os exames corretos, a diagnosticar se você realmente está com a vitamina D baixa ou não.

Eles irão determinar o melhor  tratamento, com base no que você apresenta e particularidades que precisam ser levadas em conta.

Em boa parte dos casos, é indicado o uso de suplementação aliado a uma rotina mais saudável, com a prática de exercícios físicos e uma dieta balanceada.

 

Encomende já a sua vitamina D3! Nossos produtos vêm direto dos Estados Unidos com a qualidade que você merece! 

 

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

 

Deficiência de vitaminas: as 7 principais, seus sintomas e mais!

 

Nos últimos tempos, você percebeu que está mais cansado e, até mesmo, sonolento durante o dia? Saiba que isso, muitas vezes, pode ser causado pela deficiência de vitaminas. 

Mas, não precisa se desesperar, porque o problema tem solução. Aliás, as alternativas são simples, realmente fáceis de encaixar na sua rotina e na sua vida. 

O primeiro passo para a mudança é acompanhar todo este conteúdo, pois preparamos o melhor para você. Então, confira as dicas e tenha muito mais saúde! 

O que causa a deficiência de vitaminas?

A deficiência de vitaminas, conhecida cientificamente como avitaminose, costuma ter duas razões: 

  • falta de consumo de alimentos e suplementos ricos em vitaminas;
  • dificuldade do corpo em absorver nutrientes

Como saber se estou com deficiência de vitaminas? Veja os principais sinais!

Depois de saber as raízes do déficit de vitaminas, você deve estar se perguntando: “quais são os sintomas da falta de nutrientes no corpo”, certo? 

Então, vamos aos principais sinais: 

  • sono excessivo, sobretudo, durante o dia;
  • fadiga grande e constante;
  • dores musculares (sem causa aparente);
  • pele ressecada;
  • unhas e cabelos mais fracos;
  • atraso no desenvolvimento corporal e motor das crianças. 

Observação: esses são os sintomas gerais para todo o tipo de falta de vitamina. Mas, você vai ver que, dependendo do nutriente, podem aparecer sinais mais específicos. 

Deficiência de vitaminas: as principais vitaminas e seus sintomas

 

Além dos sintomas que citamos no parágrafo anterior, a longo prazo, a deficiência de vitaminas pode deixar o organismo mais suscetível a doenças. 

É por isso que é tão importante ficar atento aos sinais e, claro, buscar rotas para resolver o problema. 

Veja como diferentes vitaminas atuam no corpo e o que acontece quando estão em falta? 

Vitamina C

A vitamina C tem o papel de fortalecer o sistema de defesa do corpo: combater os radicais livres. Fora isso, ajuda na formação de cartilagens, ossos, músculos e vasos sanguíneos.  

Já quando ela está em falta no corpo, a pessoa pode sentir cansaço e sono excessivos, mau humor, dificuldade de cicatrização, sangramento de gengiva e até anemia. 

Vitamina D

Por sua vez, a vitamina D ajuda no fortalecimento de ossos e músculos. Mais uma função importante dela é tornar o sistema imune mais resistente

Consequentemente, o déficit desta vitamina causa: dores musculares, ossos mais frágeis, maior frequência de gripes e resfriados, além de fadiga constante. 

Vitamina A

As principais funções da vitamina A são a saúde e bom estado da visão e, também, crescimento e manutenção das mucosas. 

Quem apresenta falta dela acaba sofrendo com pele ressecada, baixa resistência a infecções e, em alguns casos mais graves, até cegueira. 

Vitamina K

A vitamina K cumpre um papel extremamente importante para o corpo, uma vez que ajuda aumentar a densidade óssea. Além disso, forma e mantém a saúde dos vasos sanguíneos. 

Mas, e o que acontece quando os níveis dela estão baixos? A pessoa pode apresentar fraqueza nos ossos e sangramentos recorrentes na boca, na pele e até no estômago. 

Vitamina E

No caso da vitamina E, podemos observar os benefícios para a saúde do coração, efeito antioxidante e prevenção de doenças sérias, como o câncer e o Alzheimer.

A deficiência da vitamina pode causar fraqueza muscular, desequilíbrio, falta de coordenação e lesões na retina.  

Vitamina B12

A vitamina B12 ajuda no aumento do colesterol bom, restabelecimento dos músculos, melhora do sono, formação de glóbulos vermelhos e proteção do sistema nervoso. 

O déficit dessa vitamina costuma causar irritabilidade, cansaço excessivo, dificuldade de dormir, feridas constantes na boca, falta de ar e mais. 

Vitamina B6

Por último, a vitamina B6 ajuda a produzir neurotransmissores, melhora o funcionamento do metabolismo, além disso, protege os neurônios e o sistema nervoso por inteiro. 

A sua falta desencadeia sintomas de cansaço, confusão mental e, muitas vezes, até depressão. 

Então, você imaginava que a deficiência de vitaminas poderia causar tantos problemas? Fique de olho em como você está ingerindo esses nutrientes! 

Existe um exame de sangue para detectar deficiência de vitaminas?

Sim, existem exames de sangue específicos para identificar o nível de vitaminas no corpo. Por exemplo, o seu profissional de saúde pode solicitar um exame de vitamina D ou um exame de vitamina B12. 

Qual deficiência de vitamina causa queda de cabelo?

Uma das principais causas de queda de cabelo é a falta da biotina, uma vitamina pertencente ao complexo B. 

Qual o melhor tratamento para falta de vitaminas?

O melhor a fazer, quando se está em um caso de deficiência de vitaminas, é reformular a própria alimentação. Além disso, apostar nos suplementos e, também, nos probióticos

Pensando nisso, procure ingerir mais frutas, legumes e verduras. Já a suplementação, como o próprio nome diz, tem o papel de complementar as vitaminas. 

E o melhor é que esses suplementos podem ser facilmente tomados, pois costumam ser feitos em forma de cápsulas ou de pó. Assim, basta tomar com  água ou misturar no suco. 

Por fim, mas não menos importante, os probióticos ajudam o organismo a absorver mais nutrientes e, de quebra, ainda fortalecem o sistema imunológico. 

Agora que você já sabe quais os problemas que a deficiência de vitaminas pode desencadear, conheça a variedade de vitaminas e probióticos que temos! Todos os produtos vêm direto dos Estados Unidos!

 

Fonte: mundihealth

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

Betacaroteno: para que serve esse nutriente presente em alimentos amarelados

Muitos especialistas afirmam que a melhor maneira de preparar a pele para o verão é investindo em alimentos amarelados (ou mesmo alaranjados). Se você já ouviu essa recomendação, saiba que a justificativa está no betacaroteno (ou beta-carotene, seu nome científico), um poderoso antioxidante que ajuda a proteger as células dos radicais livres e está muito presente em frutas, legumes e vegetais de coloração amarelada. Quer saber mais sobre esse nutriente?

 Betacaroteno ajuda a proteger a pele dos raios UV

Extremamente rico em vitamina A – nutriente fundamental para a saúde dos tecidos -, o betacaroteno atua diretamente na produção de melanina (pigmento que ajuda a proteger a pele dos raios ultravioletas). Ele, inclusive, é o grande responsável por desenvolver aquele bronzeado natural que muitas pessoas desejam! E, por ser um agente antioxidante, ajudar a retardar o envelhecimento cutâneo, fazendo com que a pele fique mais bonita e saudável.

Antioxidante também ajuda a fortalecer os ossos

Ter uma alimentação rica em betacaroteno – e consumir alimentos amarelados como cenoura, manga, pêssego, abóbora, damasco, mamão, tangerina e melão -, pode ser essencial para manter a saúde da massa óssea. Afinal, o betacaroteno estimula a produção de uma das principais proteínas capazes de fortalecer os ossos, o colágeno.

Betacaroteno é um grande aliado da saúde dos olhos

Por ser um dos principais precursores de vitamina A, o betacaroteno é um grande aliado da visão! Assim como os alimentos ricos em vitamina C, ele é um dos protagonistas na prevenção da catarata. E com a ajuda do retinol (vitamina A), o betacaroteno mantém a os olhos livres da cegueira noturna e bem lubrificados.

Nutriente fortalece o sistema imunológico, aumenta imunidade e facilita a comunicação entre as células

A presença de vitamina A no betacaroteno, junto com a sua ação antioxidante, forma um combo superprotetor do organismo. Enquanto a vitamina A ajuda a melhorar a imunidade do organismo, as substâncias antioxidantes promovem o fortalecimento do sistema imunológico, defendendo o organismo de resfriados, gripes agravadas e os temidos radicais livres que podem causar doenças sérias como o câncer e o Alzheimer.

 

 Gostaria de saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados? Clique aqui e acompanhe nossos textos! 

 

 

Fonte: conquistesuavida.com.br

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

Cúrcuma: Tempero Medicinal de Tradição Milenar

Vocês conhecem a cúrcuma? Já a mencionei muitas vezes aqui no blog, mas como ela vem se destacando cada vez mais aqui no Brasil, resolvi mostrar mais a fundo para vocês o quanto esse tempero pode beneficiar a nossa saúde.

A cúrcuma é uma planta da mesma família do gengibre, e é também conhecida como açafrão-da-terra, cúrcuma longa, turmérico, açafrão-da-índia, açafrão ou gengibre amarelo. É um dos principais temperos da tradição culinária da Índia, e é utilizado a mais 4000 anos por diversas medicinas orientais.

O ingrediente ativo na cúrcuma é a curcumina. As propriedades medicinais desta especiaria foram lentamente se revelando ao longo dos séculos, tendo lugar garantido na lista de “super-temperos” que não podem faltar em sua dieta Muito conhecida por suas propriedades anti-inflamatórias, uma pesquisa recente revelou que a cúrcuma é uma maravilha natural, provando ser benéfico no tratamento de muitos problemas de saúde, inclusive pesquisas preliminares apontam para propriedades anticâncer.

Propriedades da Cúrcuma

As principais propriedades da cúrcuma são a sua ação anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana e digestiva. Possui também ação cicatrizante, antisséptica e antialergênica quando usada externamente.

Benefícios da Cúrcuma

  • É um agente antisséptico e antibacteriano natural, muito utilizado na desinfecção de cortes e queimaduras.
  • Pode prevenir o melanoma, causada por células existentes que “cometem suicídio” (apoptose).
  • Reduz o risco de leucemia infantil.
  • É um desintoxicante natural do fígado.
  • Pode prevenir e retardar a progressão da doença de Alzheimer através da remoção da placa amiloide acumulada no cérebro.
  • Pode prevenir que ocorra metástases em muitas formas diferentes de câncer.
  • É um potente anti-inflamatório natural que funciona tão bem como muitas drogas anti-inflamatórias, mas sem os efeitos secundários.
  • Pode ajudar no metabolismo da gordura e ajuda no controle do peso.
  • Tem sido usada na medicina chinesa como um tratamento para a depressão.
  • Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, é um tratamento natural para a artrite e a artrite reumatoide.
  • Acelera a cicatrização de feridas e auxilia na remodelação da pele danificada.
  • Pode ajudar no tratamento de psoríase e outras condições inflamatórias da pele.
  • Alivia sintomas da TPM
  • A cúrcuma utiliza-se para melhorar a digestão e também ajuda a reduzir os gases e a diminuir o inchaço do estômago.

Extrato de Curcumina

A curcumina é um composto polifenólico que possui diversos efeitos farmacológicos, incluindo anti-inflamatórios, antioxidantes e anticarcinogênicos.

Ela tem efeitos anti-inflamatórios e é um antioxidante muito potente.  Os pesquisadores dizem que a curcumina concentrada extraída tem mais atividade antioxidante quando comparada ao pó de cúrcuma natural, mas que os outros curcuminoides presentes somente na cúrcuma natural (demethoxicurcumina e bisdemetoxicurcumina) também exibem atividade antioxidante.

Absorção da Cúrcuma e da Curcumina

Nem a curcumina em extrato nem o açafrão em si são bem absorvidos sem uma pequena ajuda de gorduras e óleos. Raiz de cúrcuma contém alguns óleos naturais que podem aumentar a biodisponibilidade da curcumina, mas ambos são melhor absorvidos quando consumidos com gorduras adicionais.

A pimenta preta também pode ajudar muito na biodisponibilidade da cúrcuma, por causa do composto da pimenta preta conhecido como piperina. A piperina pode impedir que os compostos de açafrão se quebrem durante a digestão e permite que os compostos permaneçam no corpo por mais tempo.

Cúrcuma Natural ou Extrato de Curcumina? Qual escolher?

Tanto a cúrcuma quanto o extrato de curcumina têm suas vantagens. A cúrcuma oferece uma abordagem de alimento integral, retendo mais nutrientes da raiz, tal como encontrada na natureza. Por outro lado, os suplementos de curcumina fornecem uma forma isolada do composto antioxidante mais ativo encontrado na cúrcuma. Se você quiser a forma de curcumina mais potente e mais biodisponível, o suplemento de curcumina é uma excelente opção.

Não importa a sua escolha, desde que você escolha um suplemento de alta qualidade de uma fonte confiável. Tanto a cúrcuma quanto a curcumina em extrato têm muitos benefícios potenciais a oferecer.

Contraindicações da Cúrcuma

A cúrcuma não deve ser usada por pessoas com cálculos biliares ou obstrução biliar. Apesar da cúrcuma ser frequentemente usada por mulheres grávidas, é importante consultar um médico antes de fazer isso, pois pode ser um estimulante uterino. A cúrcuma está contraindicada em pacientes que estejam tomando remédios anticoagulantes.

Como utilizar a cúrcuma?

Não existe uma quantidade certa para se tomar todos os dias, mesmo porque os indianos, por exemplo, ingerem muita cúrcuma diariamente (dentro do tempero tradicional do país, o curry).

Para quem está começando o uso, ½ colher de chá ao dia é suficiente para nos proporcionar benefícios. A cúrcuma pode ser usada no preparo do arroz, sopa, molho de salada, no suco verde e até fazer um chá de cúrcuma. Outra opção é tomar o pozinho apenas com água, como se fosse um remédio ;). Ah, lembre-se da dica importante: a cúrcuma é melhor absorvida pelo organismo se for usada junto com uma pitada de pimenta (pode ser a caiena ou a do reino) e algum tipo de gordura.

 

 

Gostaria de saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados? Clique aqui e acompanhe nossos textos! 

 

 

Fonte: Beleza e Saúde

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

Para que serve a vitamina F e em quais alimentos encontrá-la

 

 

Tempo estimado de leitura: 6 minutos

 

Se você já ouviu falar na vitamina F deve saber que ela não é uma vitamina propriamente dita, correto? Pois é. Na verdade, a “vitamina” também pode ser chamada de ácidos graxos essenciais. Ela é considerada uma substância essencial para o nosso organismo e contribui para a formação de gorduras, principalmente as poli-insaturadas, que não conseguimos produzir no organismo por conta própria. Quer um exemplo? Os ômegas 3 e 6 – presentes em grande quantidade no salmão, na truta e no atum – são ácidos graxos essenciais e, consequentemente, um tipo de vitamina F. Confira a matéria para saber para que serve esse nutriente!

 Considerado uma vitamina F, o ômega 3 contribui para a manutenção das funções cognitivas

As funções cognitivas do nosso cérebro – memória, atenção, raciocínio e linguagem, por exemplo – dependem do ômega 3, um dos tipos mais importantes de vitamina F. O nutriente também é fundamental para a manutenção das membranas celulares (que protegem as células do nosso organismo) e do sistema nervoso central. Ou seja, já deu para perceber que é importantíssimo consumi-lo diariamente, né?

 Por ser um nutriente essencial, o ômega 3 não é produzido pelo nosso corpo, devendo ser consumido através de suas fontes alimentares, como peixes de água fria – como salmão, atum, sardinha, truta, arenque e linguado -, castanhas, nozes, amêndoas e oleaginosas num geral, óleos vegetais (como azeite), folhas verde-escuras, sementes, leguminosas, camarão e abacate.

 Ômega 6 é outro ácido graxo essencial ao organismo

O ômega 6 é outra variação de vitamina F muito importante para o organismo! O nutriente também interfere na formação das membranas celulares, é essencial para a saúde da retina do globo ocular e colabora para o bom funcionamento do sistema imunológico. Além disso, é um dos ácidos graxos que ajudam na síntese hormonal.

 Os alimentos ricos em ômega 6 também são os peixes de água fria, oleaginosas, sementes de linhaça, chia e outras, e leguminosas como feijão, ervilha e grão de bico.

 A deficiência de vitamina F pode causar problemas de déficit de atenção e colesterol alto

Não consumir a quantidade necessária de vitamina F (ou ácidos graxos essenciais) pode causar uma série de problemas ao organismo, como déficit de atenção (incluindo TDAH em crianças), maior risco de problemas cardíacos, colesterol “ruim” elevado (LDL), distúrbios neurológicos e neurodegenerativos, como perda de memória e falta de concentração, desidratação da retina e alterações relacionadas ao humor.

 

Gostaria de saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados? Clique aqui e acompanhe nossos textos! 

 

Fonte: Taeq

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

 

Você sabe qual é a importância da Vitamina B12 para o organismo?

importância da Vitamina B12

Tempo estimado de leitura: 9 minutos

 

Qual a importância da Vitamina B 12 para o organismo? Você sabe? Para que o nosso corpo funcione corretamente e da maneira mais saudável possível, ele precisa de uma série de vitaminas e minerais, como é o caso da Vitamina B12. 

Quando essa vitamina está em níveis mais baixos do que o normal, nosso corpo começa a desencadear uma série de sintomas e desconfortos, que podem comprometer nossa qualidade de vida.

Quer saber mais sobre a importância da Vitamina B12, sintomas que podem estar relacionados à sua deficiência e como ela podem ser encontrada naturalmente? Então leia este conteúdo!

 

O que é a Vitamina B12?

A Vitamina B12, também conhecida como Cobalamina, desempenha uma série de funções essenciais para o nosso organismo, sendo importante para, entre outras coisas, manter o metabolismo em funcionamento.

Se trata de um nutriente que tem, entre suas funções, a produção de glóbulos vermelhos no sangue.

Quais os sintomas da deficiência de Vitamina B12?

Quando nosso corpo não está com os níveis de Vitamina B12 equilibrados, é comum que demonstre uma série de sintomas.

Vale lembrar que estes sintomas não necessariamente estão ligados a deficiência desta vitamina. Só quem poderá lhe informar isso com segurança é o seu médico, através de exames que o mesmo solicitará.

 No entanto, conheça alguns sintomas que podem estar associados a falta de Vitamina B12:

 A fadiga e a sensação de cansaço constante são sintomas comuns

Dificuldade para respirar

Anemia perniciosa

Quadros depressivos

Falhas no sistema digestivo

Ossos fracos

Casos de problemas de memória e dificuldade de concentração, entre outros!

Como você viu, a falta de Vitamina B12 pode gerar uma série de problemas à saúde, ainda mais se tratando do sistema nervoso.

Para avaliar se você precisa repor (e como fazer essa reposição da maneira correta), é necessário consultar um médico.

 Quais os benefícios da Vitamina B12?

Uma coisa é certa: os benefícios da Vitamina B12 são muitos para o organismo, saúde e qualidade de vida!

E, por isso, é tão importante que seus níveis estejam em equilíbrio.

 Confira aqui alguns benefícios dessa vitamina:

 Preservação e reparação do DNA

Aumenta o colesterol bom

Proteção natural do sistema nervoso central

Previne a anemia megaloblástica

Regeneração dos músculos

Diminui os riscos de depressão

Melhora o sono

Bom funcionamento do sistema sanguíneo e cardiovascular

Mais energia e disposição

Entre outros!

Por tudo isso, manter os níveis adequados de Vitamina B12 no seu organismo é tão importante.

 Fontes naturais de Vitamina B12

Como não é novidade, tudo o que comemos e bebemos influi diretamente na nossa saúde e qualidade de vida.

Por isso, ter uma dieta rica em vitaminas e minerais é tão importante. E a importância dessa Vitamina B12 nesta dieta, nos fará mais dispostos.

E, nesse processo, inserir na sua dieta alimentos ricos em Vitamina B12 também é muito vantajoso para a sua saúde.

 Algumas fontes naturais onde esse nutriente pode ser encontrado são, principalmente, de origem animal. Seguem alguns exemplos de alimentos ricos em Vitamina B12:

 Ovos

Leites e derivados

Peixes de águas frias, como o atum, o salmão e a truta

Ostras

Também vale ficar de olho no álcool e tabaco, pois essas substâncias podem dificultar a correta absorção dessa vitamina.

E, em alguns casos específicos, como para pessoas vegetarianas, é comum que seja indicado, em conjunto com uma alimentação saudável, uma suplementação, para que os níveis de Vitamina B12 sejam equilibrados.

No entanto, para saber a ingestão diária recomendada para você e os alimentos certos para inserir na sua alimentação, é fundamental procurar um médico especialista.

Só um médico poderá te indicar a melhor solução para a sua saúde!

 Esteja em dia com a sua saúde!

Como você viu, a presença dessa vitamina é fundamental para o bom funcionamento do corpo e organismo. Logo, é de extrema importância para a sua saúde e bem-estar.

Para saber se os níveis de Vitamina B12 estão bons no seu organismo, é fundamental procurar um médico e fazer todos os exames solicitados.

Apenas um profissional capacitado, com a análise dos exames corretos, poderá diagnosticar se você realmente está com a Vitamina B12 baixa ou não.

Também é o seu médico que irá determinar o melhor tipo de tratamento, com base no seu histórico e particularidades que precisam ser levadas em consideração.

 

Viu a importância da Vitamina B12 para o organismo?  Conheça os produtos com os quais trabalhamos! Entre em contato conosco!

 

Fonte: Unidos Laboratórios

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

 

Conhecendo alimentos fontes de vitaminas e minerais

Tempo estimado de leitura: 6 minutos

 

 

Uma alimentação saudável para crianças e adolescentes é aquela capaz de oferecer energia adequada e todos os nutrientes (vitaminas e minerais) de forma completa para se manter com saúde, crescer e se desenvolver bem. Mais do que nunca, pais e cuidadores têm buscado informações confiáveis e práticas para que seus filhos tenham uma alimentação de muita qualidade.

 Frutas, vegetais, grãos e cereais, leguminosas, carne, frango, peixes, leite e derivados são fontes naturais de vitaminas e minerais essenciais à boa saúde. Cada alimento tem sua particularidade: um pode conter mais ferro, o outro mais vitamina C. O importante é variar a alimentação, para que todas as vitaminas e minerais sejam consumidos de maneira adequada, sem exageros de um e sem falta de outro.

 Para isso, preparamos uma lista de alimentos para você saber as fontes de vitaminas e minerais fundamentais à saúde de todos:

  •         Vitamina A ou Provitamina A: Cenoura, pimentão, abóbora, manga, mamão, tomate, espinafre, agrião, brócolis, batata doce, gema de ovo, fígado, óleo de peixe, leite e derivados integrais.
  •         Vitamina C: Acerola, laranja, mexerica, limão, caju, goiaba, morango, kiwi e folhas verdes em geral.
  •         Vitamina E: Azeite de oliva, óleos vegetais, castanhas, gema de ovo, folhas verdes e legumes.
  •         Vitamina D: Gema de ovo, sardinha, atum, manteiga, óleo de fígado de bacalhau. Observação: a obtenção maior de vitamina D ativa é por meio da exposição solar adequada.
  •         Vitaminas do complexo B: Distribuídos amplamente na alimentação – carnes, farinhas integrais, vegetais folhosos (alface, brócolis, almeirão, repolho, espinafre, couve), entre outros.
  •         Cálcio: Leite e derivados – sendo as maiores fontes: vegetais e frutas, peixe, carnes, leguminosas (grupo de feijões) – em menor quantidade.
  •         Ferro: Carnes vermelhas, fígado de boi, vegetais verde-escuros e
  •         Fósforo: Leite e derivados, carnes, ovos, cereais, leguminosas e
  •         Magnésio: Vegetais verdes, frutas, leguminosas, frutos do mar, sementes e cereais.
  •         Potássio: Vegetais, frutas, carnes, aves, peixes, leite e cereais.
  •         Selênio: Carnes, cereais integrais e castanhas (principalmente a do Pará – 1 unidade média por dia é suficiente).
  •         Zinco: Carne bovina, cereais integrais.

 O que se pode observar é que um corpo bem nutrido está diretamente relacionado a hábitos alimentares saudáveis. Segundo a Organização Mundial da Saúde, recomenda-se o consumo de em média 400g de frutas, legumes e verduras por dia para que se obtenha a quantidade recomendada de vitaminas, minerais e fibra, sendo a metade deste valor (200g) para crianças menores de 3 anos, já que a porção para crianças pequenas é a metade.

Portanto, ofereça alimentos frescos e bem higienizados às crianças e adolescentes, evite alimentos industrializados que são pobres em nutrientes, e, por fim, ofereça água: corpo hidratado é fundamental. Para informações e orientações individuais, sempre procure um profissional capacitado.

 

 Conheça os produtos com os quais trabalhamos! Entre em contato conosco!

 

 

Fonte: Instituto Pensi

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.

 

Magnésio e uma boa qualidade de sono

Tempo estimado de leitura: 7 minutos

 

 

Na vida, é necessário que você descubra aquilo que faz bem e também aquilo que não faz tão bem assim. Em relação ao sono, o magnésio pode ser um dos principais aliados, principalmente se o seu sono não está adequado.

Insônia é uma queixa extremamente comum no consultório médico e a prescrição de remédios para dormir tem crescido de forma alarmante. Para se ter uma ideia desse problema, o clonezepam é mais vendido que o paracetamol(antitérmico e analgésico) e pomada para assadura de bebês . Em 2008, chegou a perder apenas para o microvilar (um tipo de anticoncepcional).

*1. Insônia e ansiedade caminham de mãos dadas, e o número de pessoas acometidas por essas condições aumenta de maneira exponencial, fazendo com que o uso do Clonazepam tenha chegado a esse patamar. Um dos fatores envolvidos no aumento da insônia e ansiedade é a deficiência de magnésio, um problema muito comum no mundo ocidental, que acontece devido a hábitos alimentares.

Uma ampla pesquisa realizada nos EUA mostrou que mais de 80% da população americana tem ingesta diária insuficiente de magnésio. O magnésio é essencial em centenas de vias metabólicas no nosso corpo e quando se trata do sono, esse papel é ainda mais importante, pois participa de pontos chave na produção de serotonina e melatonina.

A serotonina é um neurotransmissor (substância química utilizada na comunicações entre neurônios) relacionado à sensação de bem-estar e prazer, enquanto a melatonina, hormônio produzido a partir da serotonina e liberado pela glândula pineal, na ausência de luz, tem a função de regular o sono e agir como antioxidante (reduz a inflamação e facilita a regeneração celular). Além disso outros neurotransmissores também são influenciados pelos níveis de magnésio, mostrando que o magnésio pode ajudar a melhorar o sono por vias diferentes.

Parece bom demais para ser verdade, mas se você pesquisar sobre suplementação de magnésio e insônia, irá encontrar dezenas de milhares de estudos, inclusive vários deles de excelente qualidade e rigor científico. Um dos artigos mais citados foi um estudo do tipo ensaio clínico duplo-cego randomizado (comparou Magnésio vs placebo) realizado com idosos (faixa etária em que mais de 50% dos indivíduos sofre de insônia) que foram acompanhados por 8 semanas.

* 2 No final desse período, quando os grupos foram comparados, aqueles que receberam magnésio tiveram aumento do tempo de sono, maior eficiência do sono, maior concentração de melatonina, redução do tempo necessário para o início do sono e redução da concentração sanguínea de cortisol (hormônio relacionado ao estresse). Dessa forma a suplementação de magnésio mostrou uma melhora significativa na qualidade do sono. Quando combinado a outras substâncias, como melatonina e vitaminas do complexo B, o resultado ainda é melhor.

Não é só o remedinho tarja preta de receita controlada que pode resolver problemas de insônia, sempre existem outras alternativas muito mais simples e menos danosas que podem melhorar muito a qualidade do seu sono.

 

Fontes consultadas:

1- http://revistacrescer.globo.com/…/0,,EMI27270-15565,00-RIVO…

2- Abbasi B, Kimiagar M, Sadeghniiat K, Shirazi MM, Hedayati M, Rashidkhani B. The effect of magnesium supplementation on primary insomnia in elderly: A double-blind placebo-controlled clinical trial. J Res Med Sci. 2012;17(12):1161‐1169.

3- https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3703169/

 

 

* Nota: Você deve sempre consultar um profissional de saúde, antes de tomar qualquer suplemento dietético, nutricional, herbal ou homeopático. O Armazem-Virtual.com não garante, nem se responsabiliza, pelas informações fornecidas neste site de fontes diversas em relação às preferências relacionadas a suplementos para todas as condições de saúde. Portanto, antes de iniciar qualquer dieta, exercício ou programa de suplementação, consulte um profissional de saúde. O Armazem-Virtual.com não garante, expressa ou implicitamente, os produtos ou serviços vendidos, incluindo garantias de comercialização e adequação a uma aplicação específica.