loader image

Vitamina D pode amenizar complicações da Covid-19, diz pesquisa

Estudo aponta que hipovitaminose D é algo comum entre grande parte dos hospitalizados em decorrência da doença

Após um estudo realizado na Universidade de Turim, Itália, cientistas recomendam a vitamina D como um forte aliado para ajudar no combate ao novo coronavírus. Realizada pelos professores Giancarlo Isaia e Enzo Medico – formados em Geriatria e Histologia, respectivamente – a pesquisa foi submetida aos membros da Academia de Medicina de Turim para análise.

Vale lembrar que o documento, que analisou as possíveis causas do contágio da Covid-19, propõe a vitamina D não como uma cura para a doença, mas como uma ferramenta para reduzir os fatores de risco.

Os dados obtidos nesse primeiro momento indicam que grande parte dos pacientes hospitalizados com testes positivos para a Covid-19 têm algo em comum: altas taxas de hipovitaminose D – ou seja, deficiência de vitamina D no organismo.

“A compensação por essa ampla falta de vitamina pode ser alcançada principalmente expondo-se à luz do sol, tanto quanto possível, mesmo em varandas e terraços, além de alimentar-se com produtos ricos em vitamina D e, sob supervisão médica, tomar remédios específicos”, disseram os pesquisadores.

Falta de vitamina D

Além da pesquisa principal, uma análise secundária foi realizada, seguindo as recomendações da Associação Dietética Britânica, com o objetivo de investigar o papel que a falta de vitamina D pode desempenhar, principalmente nos idosos, principais integrantes do grupo de risco do novo coronavírus.

No documento, os autores sugerem que médicos, em associação com medidas gerais de prevenção, garantam níveis adequados de vitamina D na população. Eles também enfatizam que a administração ativa dessa vitamina também pode ser considerada.

“Essas indicações derivam de inúmeras evidências científicas que demonstram um papel ativo da vitamina D na modulação do sistema imunológico”, declaram os pesquisadores.

Fonte: olhardigita

Leave a Reply